Arquivos do Autor

Mestranda em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduada em Direito pelo Centro Universitário Curitiba (Unicuritiba). Estudos voltados às áreas de Direitos Humanos, Direitos Internacional Público e Privado, Direito Internacional Humanitário e Direito Internacional dos Refugiados, com ênfase na pesquisa sobre o Sistema Interamericano de Direitos Humanos, migração, refúgio e apatridia.

  • REFUGIADOS OU MIGRANTES AMBIENTAIS?

    As catástrofes ambientais e mudanças climáticas têm aumentado e produzido um fluxo significativo de deslocados pelo mundo, que migram em busca de melhores condições. Dentre as discussões que permeiam a temática, a principal é com relação à proteção: se estas pessoas que se deslocam devido às questões ambientais deveriam ser incluídas no rol de refugiados ou deveria existir uma categoria específica? Seriam refugiados ou migrantes ambientais?

  • DESAFIOS PARA A REUNIÃO FAMILIAR NO BRASIL

    O direito a reunião familiar está garantido no Estatuto dos Refugiados (Lei nº 9474/97) e na Lei de Migração (Lei nº 13.445/2017). O Brasil tem facilitado o visto para que a reunião familiar seja possível, entretanto é necessário reconhecer que há desafios para a implementação e efetividade deste instituto, de forma a garantir este direito a todos os refugiados.

  • REFLEXÕES INICIAIS SOBRE A SITUAÇÃO DAS CRIANÇAS REFUGIADAS DESACOMPANHADAS OU SEPARADAS NO BRASIL

    Nos últimos anos houve um aumento no número de crianças refugiadas que são forçadas a se deslocarem pelo mundo. O presente estudo visa apresentar as normativas existentes para proteção de crianças refugiadas desacompanhadas ou separadas, bem como de que forma seus direitos estão sendo respeitados e protegidos no Brasil.

  • EM BUSCA DE UMA NACIONALIDADE, VOCÊ SABE QUEM SÃO OS APÁTRIDAS?

    Nós podemos nos locomover, ter acesso a saúde e educação, podemos votar e ter um emprego. Tudo isso porque temos uma nacionalidade. Mas já parou para pensar em quem não tem uma nacionalidade? Quem são os apátridas? Como é a vida para aquele que não têm nacionalidade?